domingo, 31 de março de 2013

Estamos em CASA

Encontramos nosso apê!!! Já estamos no nosso apê terça passada (26/03). E como foi difícil! MAS DEU CERTO!!! =)

Como já havia dito no post anterior, a gente estava na correria para encontrar um lugar para morar. A Camila e o André, que nos receberam, iriam se mudar dia 29/03 e essa era nossa data limite para encontrar alguma coisa - um apto, um basement, um hotel, um apartamento de temporada, uma ponte para morar, enfim, qualquer coisa!

A gente fez o landing dia 19/03 e desde então ficamos em busca de um monte de coisas, dar entrada no SIN, comprar celular, encontrar roupas para escapar do frio e, claro, nosso lar. A busca não foi fácil. Do Brasil havíamos elegido a região de Don Mills, bem próximo ao metrô e ao Fairview Mall (ainda um dos melhores shoppings de Toronto, na minha opinião). Pensamos que a comodidade seria total com os mais variados serviços aos nossos pés. Ninguém a quem perguntamos sobre o local sabia informar se era perigoso, ruim, degradado, nada. Então achamos que deveria ser OK.

Para ir a Don Mills saímos da estação Eglinton e fomos sentido norte. Descemos na Sheppard e baldeamos para Don Mills (linha roxa). É a última estação. Antes de sairmos eu passei a manhã ligando para empresas e prédios e pessoas tentando ver se tinham algum bachelor, junior ou 1 dorm pra alugar para Abril. Consegui agendar 3 visitas. Muita gente só tinha apto disponível a partir de 1 de maio ou 1 de junho. Então aí vai a dica: MUITA GENTE VAI FALAR QUE É CEDO PROCURAR APARTAMENTO PARA ALUGAR COM DOIS OU TRÊS MESES DE ANTECEDÊNCIA, IGNORE ESSAS PESSOAS, CONTINUE PROCURANDO! O MAIS TARDAR DEVE SER 1 MÊS PARA CONSEGUIR ACHAR IMÓVEIS!

Depois de andar cerca de 30 minutos na neve (!), chegamos a um dos apartamentos. Era longe do metrô, era um pouco ermo o lugar e fiquei me imaginando chegando de noite sozinha em casa... não gostei. Entramos no prédio e a super era super-legal, gostei mesmo da mulher, muito simpática, uma iraniana cristã. Mas não gostei da vizinhança. Pessoas muito estranhas, todas imigrantes de países cuja língua nem consegui identificar - nada contra imigrantes, sou também, não é? Mas aquela impressão de coisa ilegal, shopping Oriente, Galeria Pajé e o rapa veio com força total!!! Entramos no elevador e um forte cheiro de condimentos já subiu. No corredor do andar do apartamento o negócio estava insuportável. Então a super bate na porta da unidade e quem abre? UMA CHINESA!!

Já haviam nos dito que apartamentos de chineses e indianos geralmente tem um cheiro muito forte e não muito agradável a nós por causa do tipo de condimentos que usam na culinária deles - e também a quantidade de fritura... Mas o apê da menina não tinha um cheiro e era muito grande! Ótimo um dormitório. Vimos, agradeci e descemos. A super nos informou que como éramos recém-chegadas não precisaríamos de um fiador, apenas de prova bancária de que poderíamos pagar por um ano de aluguel (tempo padrão que os contratos são firmados) e os papéis do landing.

Tudo estava facilitado para que pudéssemos alugar ali, mas não queríamos. Não gostamos do lugar. Tivemos medo. Não é essa impressão que queremos forjar do Canadá. Decidimos continuar procurando. E quando estávamos ficando desanimadas, desmotivadas, aceitando que talvez tivéssemos que ficar naquele lugarzinho mesmo...

Fomos pegar nossa correspondência do banco na casa da Nanci. Ela nos levou até a administradora do conjunto de prédios e nos apresentou. Disse que estávamos procurando por um lugar para morar para abril. Ela nos deixou lá e ficamos conversando com a Rose. Ela disse que tinha um de um dormitório para 1 de abril e nos deixou ver. ADORAMOS. O valor era razoável, tudo incluso (exceto internet e telefone - claro), num bairro fofinho, bem residencial, com um centrinho de comércio e um mercado bem na porta. Fora a vista... ah... Este é na região da Eglinton West e Lawrence.

Mas precisaríamos de um fiador. E quem tem fiador?! Ninguém que conhecíamos poderia ser fiador porque não tinha emprego ainda ou porque estava com a renda comprometida. Não existe o serviço de seguro-fiança por aqui. Seguimos as sugestões dos nossos amigos e fomos falar com a Rose pessoalmente. Fiz meus olhos de compaixão (os mesmos que já tinha feito pra Maura quando fomos levar meu certificado do CELTA no consulado do Canadá lá em SP pouco antes do nosso processo começar a andar!) e ela nos encorajou a tentar. Segunda-feira, munidas de uma ordem de pagamento equivalente ao primeiro e último aluguéis, extrato bancário, passaporte, papelada de landing e tudo mais, fomos tentar nossa sorte.

Tivemos sorte! Tivemos coragem. Tivemos atitude. Acabei tendo de falar com o manager do conjunto de prédios, pareceu que estava na inquisição! Respondi perguntas sobre emprego, o que eu faria se não conseguisse emprego, como iria pagar o aluguel, como isso, como aquilo. Respondi a tudo. E acho que ganhamos o cara quando ele olhou para o nosso papel de landing e disse: "Oh, you are landed imigrants?" e o tom dele mudou. Terminamos de preencher a papelada e a Rose ficou de nos dar o veredito à tarde. Quando recebemos a ligação dela, que alegria! Tudo tinha dado certo!!!

Nos mudamos na terça mesmo. Quarta montamos a casa. Mas isso é assunto para outro post!

Até lá!!

11 comentários:

SonhoComCanada disse...

Que legalll !! Fico feliz por vocês. Aos poucos as coisas vão se organizando.

abraços;
Catherine
http://meetyoutherecanada.blogspot.com.br/

Marcelo disse...

Woohooo!!welcome ,neighbours!!bj

Nat disse...

Que legal! Parabéns!!!! Conseguir a tão sonhada casinha é uma vitória! Imaginar que agora vocês estão no futuro que imaginavam no passado, no Brasil, esperando o processo finalizar! Ainda estou no Brasil, mas devo chegar com a família em Toronto em Maio. Seremos "meio" vizinhos, já que escolhemos morar na Yonge&Eglinton. Concordo com você sobre a procura de apês desde muito antes. Com isso você consegue ter muito mais certeza do que vai encontrar, do que é normal, do que é especial. Assim vai poder identificar rapidamente se é uma roubada ou se é uma oportunidade ótima e com isso agarrá-la com unhas e dentes! Parabéns mesmo! Agora começa a fase gostosa de montar a sua casinha! Beijos! Natalie

Anônimo disse...

Comecei a ler o blog d vocês agora, mas quando vi CERTIFICADO DO CELTA percebi que alguém é professor de inglês, como eu! Q bom saber disso e ver q vcs conseguiram!
Como está a questão do emprego p/vcs?

Mel disse...

Oi,Anônimo! Eu sou professora de inglês. Mas tenho percebido que o CELTA não quer dizer muita coisa por aqui não. Todo mundo fala que tenho q fazer o TESL pra dar aula. Hoje enviei email para o TESL Ontario (www.teslontario.org)fazendo milhões de perguntas. Ainda mais que o CPE parece que também não conta nada na prova de proficiência do idioma... Depois farei um post mais específico sobre isso, assim que conseguir as respostas!

Anônimo disse...

Mel,

Jura? Olha, devo confessar q me surpreendeu q o cpe não fosse aceito no processo federal (e d nenhuma província até onde sei), vou ter q fazer o ielts. Mas assim, se não conta CPE, vai contar o q? IELTS?

Estou fazendo Delta na esperança d conseguir um emprego mais facilmente. Será q também não adiantaria?

Mel disse...

Sinceramente, não sei. Dê uma olhada no site que coloquei no outro comentário, do TESL Ontario. Existe um 'assessment' e equivalência de diplomas. Fiquei bem frustrada por não valer de quase nada todo o investimento no Cambridge ESOL que fiz nos últimos 2 anos!! =(
Ainda estou aguardando respostas às perguntas. Vamos ver!

Anônimo disse...

Já mandei até um email com perguntas p/ o TESL Ontario.
Vcs fizeram o processo federal, não? Confesso q fiquei atraído pelo processo de Manitoba, mas acho q não arrumaria emprego nenhum ali.

Thiago

Mel disse...

Thiago, fizemos o processo federal, sim, mas como o abrimos - oficialmente - em Janeiro de 2010, pegamos regras mais antigas, em que haviam 38 profissões "eligible" e "vocational instructor/language instructor" NOC 4131 era uma delas. Logo depois, em Junho de 2010, as regras mudaram e só haviam 28 profissões. Nem TI estava mais! Então não sei em que pé as coisas andam hoje. Sei que é preciso já enviar toda a papelada com os formulários - não como antes, que enviávamos os formulários para o Canadá e os documentos para o Consulado em SP.
Sobre empregos, estou na procura, ainda não entrei em contato com escolas, estou por conta de descobrir essa palhaçada do CELTA e do CPE não valerem de nada... hehe
Boa sorte!

Anônimo disse...

Nossa, que sufoco. Fiquei prendendo a respiração rsrs.

Que bom que acharam um lugar que gostassem. Eu tb não aguentaria um lugar com os temperos de indianos e árabes, acho sufocante e muito forte. Tudo de bom no novo lar.

Thaisa - Rio

Anônimo disse...

Devem valer sim, Mel, não é possível. CPE continua sendo o exame mais respeitado no nosso meio. Tenho a impressão q o CELTA tem mais valor aqui do q fora. Enfim, estou na torcida por vcs!

Thiago